Os pelos assim como as unhas representam apêndices inovadores na replicação epitelial – uma maneira antiga e de sucesso empregada na evolução dos vertebrados. Em algumas culturas, o aspecto dos cabelos assinala diferenças sociais ou profissionais; já em outras, atende a exigências religiosas ou até mesmo a posicionamentos políticos. De fato, foi sugerido que a perda dos cabelos pode ter sido o impulso para o interesse de Hipócrates pelos caminhos da medicina.

Inúmeras lendas e fábulas envolvem em suas estórias a presença marcante dos cabelos. Assim ocorreu com Sansão que revelou à Dalila que sua força residia em seus longos cabelos e Rapunzel, que ao ser presa em uma torre, jogava suas longas tranças para que sua guardiã subisse até ela.

Na sociedade contemporânea, a aparência de nossos cabelos está muitas vezes ligada à percepção da saúde e sentimento  de autoconfiança, compondo a moldura do rosto, os cabelos sinalizam formas de encarar a vida e, muitas vezes, importantes mudanças do comportamento pessoal. Contribuindo para uma imagem clássica ou radical, os cabelos são repletos de significados, constituem-se na característica mais marcante e variável dos seres humanos, tornando-se ingredientes fundamentais da identidade pessoal. Devido sua importância visual, os pelos têm funções psicossociais . Isto são reflexos da grande atenção, energia e pesquisa investida pelos mamíferos em todos os tipos e culturas, no preparo, manipulação e conservação dos cabelos, bem como no alto grau de frustração, causada pela perda ou desfiguração deste apêndice epidérmico – especialmente entre os homens.

A boa notícia para quem sofre com a perda de cabelo é que há inúmeras opções de tratamento. Para saber a mais adequada, é necessário consultar um dermatologista, que fará uma investigação das características e das prováveis causas do problema.

Inúmeras doenças de diversas etiologias como inflamatórias, infecciosas, hereditárias, neoplásicas, metabólicas etc.. podem afetar o folículo piloso, quer em sua estrutura anatômica, quer em sua atividade fisiológica. as consequências podem ser: perda dos cabelos, mudanças na cor ou na estrutura. Para melhor definir a causa da doenças são necessário a exames propedêuticos específicos :

1. História clinica e exame dos cabelos, interrogatório sobre a calvície nos antecedentes pessoais, familiares, hábitos , história da queda, tratamentos prévios realizados entre outras informações.

324

2. Análise do couro cabeludo, das características da queda do cabelo e das alterações ocorridas nos fios:

3268

3. Exame microscópico digital:

trichoskopia2

microscópio que capta a imagem dos fios e do couro cabeludo e a transfere para a tela de um computador com fotografias e acompanhamento seriado.

4. Exames laboratoriais:

curso-exames-laboratoriais

solicitados para auxiliar na descoberta de elementos ou doenças envolvidas no processo da queda dos cabelos

5. Tricograma:

trichoskopia2

detecta alterações no ciclo capilar podendo ser usado para o diagnóstico e para a evolução das doenças que atingem os cabelos e auxiliando no tratamento das mesmas.

6. Biópsia com anatomopatológico:

biopsias-2_img_2

Realizada para avaliar alterações ou patologias do couro cabeludo que podem estar relacionadas com a queda dos cabelos.