Proteção solar

Proteção solar

É importante o uso diário dos protetores solares, pois aproximadamente 80% da radiação ultravioleta que recebemos vem do dia-a-dia na cidade.

Os protetores solares devem ser aplicados sempre que houver luz, não importando se está nublado, pois nestes dias, há 80% da radiação solar em relação aos dias de sol.

Cuidado em locais de maior altitude e mais próximos do equador onde a radiação solar é mais intensa.

Chapéus, bonés ou viseiras são acessórios indispensáveis, assim como os óculos escuros com lentes que bloqueiem os raios ultravioleta. Vidros transparentes protegem da radiação UVB e apenas parte da radiação UVA.

Filtros solares são substâncias que aplicadas sobre a pele a protegem contra a ação dos raios ultra-violeta (UV) do sol. Os filtros solares podem ser químicos (absorvem os raios UV) ou físicos (refletem os raios UV). É comum a associação de filtros químicos e físicos para se obter um filtro solar de FPS mais alto.

FPS significa Fator de Proteção Solar e mede a proteção contra os raios UVB, responsáveis pela queimadura solar, mas não medem a proteção contra os raios UVA. O PPD é uma medida de proteção contra os raios UVA. O mais indicado é que o PPD seja de pelo menos um terço do FPS, ou seja, para um protetor FPS 30, o PPD precisa ser de 10.

A pele, quando exposta ao sol sem proteção, leva um determinado tempo para ficar vermelha. Quando se usa um filtro solar com FPS 15, por exemplo, a mesma pele leva 15 vezes mais tempo para ficar vermelha. Quanto mais clara a pele, maior o valor de FPS recomendado. Peles mais morenas tem uma resistência maior á radiação solar, pois tem mais melanina, que as protege.

O filtro solar com FPS 2 absorve 50% da radiação, enquanto o FPS 15 bloqueia 93% dos raios UV. A partir de FPS 30, o aumento do FPS aumenta pouco o bloqueio destes raios. Por exemplo, enquanto o FPS 30 filtra 96,7% da radiação solar, o FPS 40 filtra 97,8%. No entanto, o tempo em que o filtro solar continuará a absorver os raios UV será maior quanto maior for o FPS, diminuindo a frequência da reaplicação.

Os filtros solares são resistentes á água quando a formulação retêm pelo menos 70% do valor do FPS inicial após 40 minutos submersão. São a prova d´água quando a formulação retêm pelo menos 70% do valor do FPS inicial após 80 minutos de submersão.

O fator de proteção solar (FPS) mínimo deve ser o 15 para peles mais morenas e no mínimo 30 para peles mais claras.
Aplique o filtro solar 20 a 30 minutos antes da exposição solar ou do mergulho em água e o re-aplique na hora da exposição.
Nas crianças é melhor fazer a primeira aplicação ainda em casa. Se deixar para aplicar ao chegar na praia ou piscina, vai ser difícil convencê-las a esperar 20 minutos para poder mergulhar.
Espalhe o filtro solar de maneira uniforme e abundante por toda a superfície corporal que vai ser exposta ao sol. Para que o produto aja corretamente, é importante fazer a aplicação com a pele seca, na quantidade adequada – para um adulto de 70 quilos, são necessários 40 gramas de protetor solar no corpo todo (um copinho de café).
Não esqueça de proteger as orelhas, a nuca, os lábios, as áreas calvas e o peito dos pés.
Filtro solar em spray também precisa ser espalhado com as mãos, senão a aplicação não fica uniforme.
Reaplique o filtro solar a cada 2 horas e após mergulhar ou transpiração excessiva.
Prefira os filtros solares exclusivamente físicos para a face (vale para as crianças, que esfregam as mãos no rosto após mergulhar), pois com eles os olhos ardem menos.
Surfistas que permanecem por longos períodos na água devem utilizar roupas de lycra escura para surfar e filtros solares físicos para a face (são mais aderentes).
Evite o sol entre 10 e 16 horas, quando a radiação solar UVB é mais intensa
A luz do sol é refletida pela areia, concreto, neve e água, atingindo a pele, mesmo na sombra. Portanto, nestes locais, a posição mais segura é a um metro do final da sombra, onde esta reflexão não é mais importante.
Alguns remédios fazem com que a pele fique mais sensível ao sol. Quando o médico prescrever alguma medicação, pergunte se o sol deve ser evitado.
Nunca se exponha novamente ao sol, se a pele acabou de se recuperar da queimadura e descascar, pois a pele fica mais fina e muito mais sensível. Proteja-a intensamente do sol, senão o dano causado será ainda maior do que o normal.

Não é comprovada a segurança para o uso de filtros solares em bebês com menos de 6 meses de idade. O ideal é não expô-los ao sol nos horários de pico. Assegure-se de que há sombra total nos carrinhos e na cadeirinha do carro. Crianças de 6 meses ou mais devem ser protegidas com chapéus e roupas. O chapéu de sol deve proteger as orelhas, nariz e lábios. O uso de óculos escuros para crianças, deve ser ensinado desde cedo, principalmente as de olhos claros, que tem maior sensibilidade á luz solar. Isso reduz o risco da criança vir a desenvolver catarata mais tarde.

Sob circunstâncias normais, as crianças se expõem anualmente ao sol três vezes mais que os adultos. Considerando-se que os danos provocados pelo abuso de exposição solar é cumulativo, é importante que cuidados especiais sejam tomados desde a infância. Estima-se que 75% da exposição solar acumulada durante toda a vida ocorre até os 20 anos de idade. Pesquisas indicam que a exposição cumulativa e excessiva durante os primeiros 10 a 20 anos de vida aumenta muito o risco de câncer de pele.

Para pessoas de pele clara, 5 a 10 minutos, 2 x por semana de exposição solar nos braços ou pernas já são suficientes para a formação de vitamina D, que é importante na constituição dos ossos.

Roupas x proteção solar

As roupas também podem proporcionar uma barreira contra a radiação UV e podem ser uma boa opção para a prática de esportes ao ar livre ou aquáticos e no caso das crianças com menos de 6 meses. O poliéster é o que dá maior proteção. Cores escuras e tecidos com trama fechada são melhores. O índice de FPU indica o quanto a radiação ultravioleta (RUV) é absorvida pelo tecido. Por exemplo, um tecido com FPU de 50 permite que somente 1/50 da radiação que atinge a superfície do tecido, passe através dele. Isso significa que o tecido denominado FPU 50+ absorve 98% da radiação ultravioleta, mesmo após as lavagens. Ao contrário das roupas comuns, nas quais as cores claras bloqueiam menos a RUV do que as cores escuras, nestas roupas especiais o bloqueio da RUV independe da cor do tecido.

Alimentos x proteção solar

Alguns alimentos contém substâncias que deixam nossa pele mais resistente á radiação UV, como: espinafre, couve, folhas de mostarda, brócolis, pimentão, tomate, nabo, cenoura, abóbora e abobrinha, laranja, ameixa, ameixa seca, nectarina, cereja, pêssego, melão, manga e mamão, todos ricos em caroteno.